domingo, 29 de maio de 2016

BALANÇA

A maturidade traz coisas muito boas, a juventude ingênua vai embora para dar lugar a uma condição humana mais madura e cada vez mais independente. Mas, claro que eu não vou falar apenas de flores, a maturidade trouxe muitos pontos positivos que não são nada agradáveis: o da balança.
Em 2010, aos trinta anos, cheguei a pesar 67,800. Fiz uma dieta rigorosa e, em poucos meses consegui perder 13 quilos. Só que, em 2012 recuperei 10 destes 13 quilos. Em 2013 o meu metabolismo se tornou uma lentilha lenta de vez e, com muito sacrifício, consegui chegar aos 58 quilos. Voltei aos 64, longa dieta, fui para 58, voltei aos 63, longa dieta e estou com 57 quilos, faltando apenas um quilo para chegar ao peso desejado, talvez eu consiga antes do final do mês. Mas, e depois?
Mudar minha visão sobre isso é mais importante que emagrecer, é passar a comer bem sem me preocupar apenas com a força exercida sobre um corpo pela atração gravitacional da Terra, é saber que o alimento não deve ser visto apenas como uma fonte de felicidade, mas sim do jeito que Hipócrates ensinou: “Que teu alimento seja teu remédio."

Nenhum comentário:

Postar um comentário